Opinião: a Apple pode se salvar de uma espiral descendente?

  Opinião: a Apple pode se salvar de uma espiral descendente?

Sucesso e fracasso são relativos, mas se a Apple quiser manter sua posição de domínio no topo do setor de tecnologia, a empresa terá que ter um ás na manga. E não me refiro apenas a desenvolver um carro autônomo ou abraçando a inteligência artificial e a realidade virtual. Claro, estes são nobres, e necessário esforços para a Apple embarcar, mas outras empresas de tecnologia já estão explorando ativamente e fervorosamente essas áreas. Na verdade, pode-se dizer que a Apple pode estar ficando para trás nessa área, já que depende muito do sucesso das linhas de iPhone e iPad por sua proeminência, popularidade e lucro.

  A Apple pode se salvar de uma espiral descendente?

A Apple provou que tem a capacidade de entrar em um setor que já foi pioneiro por outras empresas de tecnologia e se tornar uma força dominante; no entanto, também é seguro dizer que as outras empresas de tecnologia observaram esse mesmo padrão histórico. Agora, empresas concorrentes, como Samsung, Google e Microsoft, estão preparadas para isso e prontas para reivindicar seu espaço melhor do que na arena de smartphones quando a Apple entrou com o iPhone em 2007 e assumiu.

Embora seja verdade que a Apple pode e recorreu a simplesmente comprar outras empresas de tecnologia de sucesso (Beats, por exemplo) e incorporá-las sob seu guarda-chuva, esse não é o meio mais confiável para o sucesso. Então, embora eles certamente pudessem comprar uma empresa como Salto Mágico , com sua IA avançada, não é a mesma coisa que a inovação interna que um gênio brilhante e criativo como Jobs trouxe para a mesa.



Sob Tim Cook, (por mais que eu ame e respeite o CEO da Apple), vimos muito pouco em termos de inovação revolucionária. E embora nenhuma empresa possa razoavelmente esperar que revolucione e revolucione continuamente um mercado como a Apple fez com o iPhone, grande parte do valor das ações da Apple depende de sua capacidade de fazer exatamente isso. É seguro dizer que os investidores esperam isso e estão famintos por mais do mesmo. E o fato de a Apple não ter feito muito mais do que acompanhar a concorrência, apenas manter uma liderança cada vez menor não é um bom presságio para a gigante da tecnologia aos olhos de seus investidores .

  A Apple pode se salvar de uma espiral descendente?

Quando você está no topo do seu jogo, há apenas um caminho a percorrer, e é para baixo. E com todas as outras empresas de tecnologia focando no alvo nas costas da Apple, parece que é apenas uma questão de tempo até que a posição de mercado já em queda da Apple a coloque no mesmo nível de outras empresas de tecnologia. A pressão é definitivamente sobre a Apple para não descansar sobre os louros se quiser continuar a desfrutar do mesmo status pioneiro pioneiro da década passada.

Talvez seja hora de uma nova empresa ganhar destaque, ou talvez seja hora de a Apple se fundir com outra empresa gigante, se desejar manter seu lugar no topo da pirâmide. De qualquer forma, a concorrência é uma grande coisa. Fico feliz que a Apple esteja sentindo o calor e a pressão de uma indústria que está lutando para ocupar seu lugar no topo. Se a Apple puder manter sua posição de líder do setor, será porque realmente está à altura do desafio de apresentar a próxima grande novidade.

Uma coisa que a Apple tem a oferecer é sua imagem. A gigante da tecnologia se autodenominou com sucesso como a empresa legal, ecologicamente correta e relativamente socialmente consciente que apoia as artes, os direitos humanos e a expressão individual. Portanto, se a empresa se concentra em manter qualquer coisa para manter sua vantagem, essa característica é o que acho que seria melhor manter. Mas só o tempo dirá. Acho que é um pouco cedo para proclamar o cenário de desgraça e tristeza descrito em muitos artigos críticos que tenho visto recentemente e nos últimos dois anos, mas se as estatísticas forem precisas, as vendas de iPhone, iPad e até Mac estão em declínio , e a Apple terá que tirar um coelho da cartola para adiar o que pode ser inevitável.